Portal da Horticultura


Recomendações para a conservação da qualidade pós-colheita para maçã "Fuji".
 



Índices de maturidade
     * Os frutos devem ser colhidos antes da degradação amido se completar.
     * A colheita deverá ocorrer após 180 a 190 dias a partir da plena floração para reduzir os distúrbios pós-colheita (rachaduras na casca e escurecimento interno).

Indices de qualidade.
     * Firmeza, frescura, sem manchas.
     * Sabor, sólidos solúveis totais e acidez titulável.
     * Sem defeitos, tais como amassamentos, danos por quedas, rachaduras, fissuras na casca, mancha preta, ferimentos por insetos, doenças, etc.

Temperatura ótima.
0 ± 1°C

Umidade relativa do ar (ótima).
90 a 95%

Taxas de Respiração
4 a 6 ml/kg.hr a 0°C. Para calcular a produção de calor, multiplicar por 440 ml CO2/kg hr para obter Btu/ton/dia ou por 122 para obter kcal/tonelada/dia.

Taxas de produção de etileno.

2 a 4 μL/kg.hr a 0°C.

Respostas ao Etileno.
O etileno pode acelerar a senescência e a perda da firmeza. Uma redução na concentração de etileno pode reduzir a susceptibilidade a queima causada pelo sol.

Respostas à atmosfera controlada.
Atmosfera ideal para maçã Fuji:
- <0,5% de dióxido de carbono (Nota: As maçãs colhidas mais tarde (além de 180 dias depois da floração) não devem ser armazenadas em atmosfera controlada. Mesmo em 0,5% CO2, neste caso o escurecimento interno pode se desenvolver.

- 1,5 a 2,0% de oxigênio.

     * Mantém a firmeza e acidez.
     * Reduz a susceptibilidade a pinta preta e queimadura pelo armazenamento.
     * Pode ser armazenado por até 8 meses sob atmosfera controlada.


Distúrbios fisiológicos.
Escaldadura (queima) pelo armazenamento. As maçãs Fuji são pouco a moderadamente suscetíveis à escaldadura, os frutos colhidos mais cedo são mais sensíveis à escaldadura. O armazenamento sob atmosfera controlada reduz incidência a escaldadura.

A ocorrência da pinta preta tem sido observada em pequena porcentagem de frutos. A colheita mais cedo, frutos jovens grandes e árvores mais vigorosas são mais susceptíveis. A aplicação de cálcio na pré-colheita são mais eficientes para reduzir a pinta preta. A aplicação pós-colheita na forma de imersão no cálcio também são benéficas.

Proporção de cálcio usada no tratamento por imersão:

- 2 a 3% flocos sólidos (77% CaCl2)
- 1,5 a 2% cloreto de cálcio (CaCl2)
- 0,5 a 0,8% de íons cálcio (Ca+2)

Escurecimento interno na maçã, aparece como resultado de emissões de dióxido de carbono. Deve-se manter o nível de CO2 no armazenamento abaixo de 0,50% e não se deve colocar maçãs colhidas após 180 dias após o florescimento armazenada em atmosfera controlada.

As maçãs Fuji parecem ser mais sensíveis à rachadura da casca, a causa ainda não é bem conhecida.

Transtornos patológicos
A maçã Fuji é suscetível a podridão, assim como ocorre na variedade Red Delicious, devido a uma abertura do tubo do cálice. Não são conhecidas medidas de tratamento, mas a sanidade no pomar é muito importante.

Mofo cinzento.


     * Evitar ferimentos nos frutos.
     * Sanitizar os sistemas de água com cloro.
     * Resfriar os frutos rapidamente.

Podridão por oídio que são fungos que permanecem na plantação. Não se devem deixar os frutos atacados no pomar, o cloro não serve como controle desse organismo e não há fungicidas efetivos, o fungo continua a crescer lentamente até mesmo a 0°C.

Saneamento dos sistemas hídricos.

O saneamento das águas utilizadas para lavagem das maçãs é importante. Cloro em 50 a 100 ppm é muito eficaz, mas o nível de cloro disponível e solução pH (7,0), devem ser monitorados com freqüência e ajustados. O hipoclorito de sódio pode ser usado mas também pode queimar os tecidos da maçã.