Portal da Horticultura


Qualidade da couve flor em função de doses de nitrogênio. Cauliflower quality in function of nitrogen rates.

Andréa Reiko Oliveira Higuti 1; Amanda Regina Godoy 1; Ariane da Cunha Salata 1; Cristiaini Kano 1; Antonio Ismael Inácio Cardoso 1; Regina Marta Evangelista 2

1 UNESP-FCA-DPV-Horticultura, C. Postal 237, 18603-970, Botucatu-SP; 2 UNESP-FCA Depto de Gestão e Tecnologia Agroindustrial. E-mail: anreiko_higuti@hotmail.com

 
Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de doses de nitrogênio em cobertura na qualidade de couve flor. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso com quatro tratamentos (0; 75; 150; e 225 kg ha-1de N) e três repetições. As características avaliadas foram: pH, acidez, sólidos solúveis, vitamina C e açúcares redutores. Observou-se um aumento linear do pH com a adubação nitrogenada, sendo que as demais características não sofreram influência da aplicação de nitrogênio. Conclui-se, que as doses de nitrogênio aplicadas em cobertura a campo não influenciaram a maioria das características das “cabeças” de couve flor.


Palavras chave: Brassica oleracea var. botrytis, pH, sólidos solúveis, vitamina C.

Abstract: The objective of this work was to evaluate the influence of nitrogen rates in cauliflower quality. It was utilized randomized blocks design with four treatments (0; 75; 150; e 225 kg ha-1of N) and three repetitions. The characteristics evaluated were: pH, acidity, soluble solids, vitamin C and reducing sugars. It was observed a linear increase of pH with increase of nitrogen rate, while other characteristics did not affect for nitrogen application. It is concluded that nitrogen rates applied in the field did not influence mos of characteristics of cauliflower heads.

Keywords: Brassica oleracea var. botryris, pH, soluble solids, vitamin C.

INTRODUÇÃO
A couve-flor (Brassica oleracea var. botryris) é uma hortaliça rica em cálcio e fósforo, além de conter quantidades apreciáveis de vitamina C e baixo conteúdo de sódio e de calorias.
O nitrogênio é um dos nutrientes que promove maiores modificações morfo-fisiológicas na planta, com possibilidade de alterar o número, o peso e a qualidade dos frutos (Marschner, 1995). Também, apresenta importante função como constituinte de aminoácidos, proteínas, aminas, amidas, amino-açúcares, purinas, pirimidinas, alcalóides, coenzimas, vitaminas e pigmentos (Malavolta et al., 1997).
Este trabalho teve como objetivo avaliar a qualidade de “cabeças” de couve flor adubadas com diferentes doses de nitrogênio.

MATERIAL E MÉTODOS
O experimento foi conduzido na Fazenda Experimental São Manuel, localizada no município de São Manuel-SP, pertencente à FCA/ UNESP, com coordenadas geográficas de 22º44’S e 48º34’W com altitude de 750m. O solo da área experimental é classificado com Latossolo Vermelho Distrófico Típico (EMBRAPA, 1999) com os seguintes resultados obtidos na análise química pH(CaCl2)=6,0; Presina = 69 mg dm-3; matéria orgânica = 9 g dm-3; V% = 75; H+Al = 13 mmolc dm-3; K = 0,9 mmolc dm-3; Ca = 28 mmolc dm-3; Mg = 9 mmolc dm-3; SB = 38 mmolc dm-3e CTC = 51 mmolc dm-3
.
A semeadura foi realizada em bandejas de poliestireno expandido em 10 de abril de 2006 e as mudas foram transplantadas no espaçamento de 0,8 x 0,6m, em 12 de maio de 2006. Utilizou-se a cultivar Teresópolis Gigante, ainda muito utilizada por pequenos produtores. O controle fitossanitário foi realizado sempre que necessário e a irrigação foi por aspersão. As doses de nitrogênio que constituíram os tratamentos foram aplicadas semanalmente em cobertura, parceladas em nove vezes, no período de 29/05/06 a 27/07/06, utilizando-se como 2fonte a uréia. Foram também realizadas três aplicações foliares de ácido bórico e molibdato de amônio, conforme a recomendação de Raij et al (1996) para a cultura. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com três repetições e quatro tratamentos (0; 75; 150; 225 kg ha-1de N),sendo a dose de 150 kg ha-1de N, a recomendada por Raij et al. (1996). As “cabeças” para análise foram colhidas em 16 de agosto com peso médio de 800g, e posteriormente levadas para o laboratório de fisiologia pós-colheita de frutas e hortaliças do departamento de Gestão e Tecnologia Agroindustrial da FCA / UNESP em Botucatu – São Paulo.
Foram realizadas as seguintes análises: pH e acidez titulável, conforme técnicas desenvolvidas pelo Instituo Adolfo Lutz (1985); sólidos solúveis (SS), realizado conforme recomendação feita pela A. O. A. C. (1992) e os resultados expressos em ºBrix; açúcares redutores totais, os açúcares redutores foram determinados pelo método descrito por Somogyi e adaptado por Nelson (1944), sendo os resultados expressos em porcentagem; e vitamina C, segundo metodologia adquirida pela Internet no endereço http://www.bevtech.com.br/InfoTec/Sorbato.htm.. Realizou-se análise de variância e teste de F (5%), e quando necessário realizou-se a análise de regressão em função das doses de nitrogênio.

RESULTADOS E DISCUSSÃO
Não foram obtidas diferenças significativas para as características avaliadas, apenas para pH (Tabela 1). O pH ajustou-se estatisticamente ao modelo linear em função das doses de nitrogênio (Figura 1), demonstrando o aumento do pH com o aumento da dose de nitrogênio fornecida na adubação de cobertura. Porém, apesar de significativo, este aumento foi muito pequeno, passando de 6,98 (dose 0) para 7,10 na maior dose (225 kg ha-1 de N). Não foram encontrados trabalhos relatando a influência do nitrogênio na qualidade de couve flor o que impossibilita a realização de comparações. Conclui-se que o nitrogênio não afetou a maioria das características de couve flor.

Tabela 1


Figura 1



AGRADECIMENTOS
À Capes, CNPq e FAPESP pela concessão de bolsa para os autores.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
Association Of Official Analytical Chemistry.1992 Official methods of analysis of the association of official analytical chemistry. 11.ed. Washington, 1015p.
Empresa Brasileira De Pesquisa Agropecuária. 1999. Sistema brasileiro de classificação de solos. Brasília: Embrapa. 412p.
Instituto Adolfo Lutz. 1985. Normas analíticas: métodos químicos e físicos para análise de alimentos. 2ed. São Paulo, . v.1, 371p.
Malavolta, E.; Vitti, G. C.; Oliveira, A. S. 1997. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. 2. ed. Piracicaba: Potafós. 319p..
Marschner, H. 1995. Mineral nutrition of higher plants. San Diego: Academic Press. 889p.
Nelson, N. 1944. A photometria adaptation of Somogyi method for determination of glicose. Journal Biological Chemistry, Baltimore, v.31, n.2, p.159-161.
Raij, B. Van; Cantarella, H.; Quaggio, J. A.; Furlani, A. M. C. 1996. Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. 2.ed. Campinas: Instituto Agronômico & Fundação Iac. 285p.